Atendimento:

8:30 às 12h | 13h às 17h

Ligue:

(11) 4034-0877 / 4032-5229

Abrir uma empresa de alimentação em São Paulo

O setor de alimentação em São Paulo tem crescido bastante, então, se você deseja abrir um negócio saiba, a partir de agora, em que setor apostar

Para abrir um negócio alimentício [na-cidade] as atribuições são muito maiores do que simplesmente escolher um restaurante uma barraca de lanches ou pastel. Abrir um negócio no gênero de alimentação é empreender e para empreender precisa ter noção de marketing e estratégias financeiras.
Nicho de alimentação e público algo é fundamento básico para você abrir o seu empreendimento
Se enxerga como um empreendedor alimentício em potencial, mas quer descobrir fatores crassos para que o seu negócio fique de pé e não desmorone, etão, acompanhe esse post.1. Os negócios alimentícios são diferentes entre si
Restaurantes de comida caseira bem como lanchonetes com venda de hambúrgueres, pasteis e afins, são negócios alimentícios muito comuns e que possuem aclamação popular, mas não é por isso, por exemplo, que não pode se diferenciar dos demais e se reinventar. Porém, dentro dessa realidade, temos pequenas ramificações que dão completo sentido dentro do entendimento de mercado.
Restaurantes e suas variáveis
Arroz e feijão é o prato predileto e tradicional no Brasil. Logo, os restaurantes que trabalham com a comida em pratos quentes sempre tenderão a ser sucesso em São Paulo. Mas o empreendedor precisa ter total atenção que o cliente que o visita nos dias de semana são diferentes do final de semana.
A alimentação é inerente em qualquer pessoa, mas pense: quem frequenta restaurante de segunda a sexta, geralmente está em seu horário de almoço e tem uma a duas horas para se alimentar. Já nos sábados e domingos, o público são turistas ou até mesmo moradores locais a passeio, em busca de lazer e momento com família e amigos.
Por isso, durante a semana, um cardápio mais simples e econômico já é de bom grado. Já nos finais de semana, pede-se algo mais elaborado.
Mas os restaurantes variam muito entre si. Veja a seguir.
Por Quilo
O cliente paga de acordo com o que consome. Existe uma certa diversidade de opções entre misturas (carne, frango, massa) e acompanhamento (arroz, feijão, salada).
Nos selfies services as comidas são feitas em grande quantidade e utiliza-se produtos industrializados, devido ao número de alimentos produzidos de uma só vez.
Prato Feito
Os Pfs tem grande apelo popular pelo fato da comida ser caseira e produzida na hora. E o empreendedor pode usar isso para vender o seu negócio, atraindo o cliente com termos como “Segredo do Chefe”, “Tempero de Mãe”, que instigam o cliente ao sabor especial daquela comida bem como o remetem a situações pessoais como a comida da mãe ou da vó, a infância etc.
Como o nome diz, os pratos feitos são servidos prontos e com preço afixado. Mas isso não impede que o empreendedor cobre preços variados em combos com bebidas adicionadas, pratos maiores (como o executivo, que vem separado) ou na adição de misturas, por exemplo.
Marmitex
Quentinhas, marmitas, marmitex.  Nesse tipo de empreendimento, a agilidade e a rapidez são mais observadas do que o próprio produto (alimento) em si. O cliente que vai até esse tipo de negócio, deseja um período curto entre perído, preparo e consumo. Por isso, variedade de opções no cardápio é algo perigoso, pois, faz com que o cliente perca tempo na escolha. O ideal, é, no máximo, três opções de pratos.
Muitas opções de cardápio não é o ideal pra esse ramo, a agilidade entre a escolha do alimento pelo cliente, o seu preparo e entrega é fundamental para a fidelização.
Geralmente, a entrega é em domicílio, por isso, a eficiência na equipe de entrega também é fator de extrema importância nesse tipo de negócio.
Lanches Rápidos
Os fast foods não se restringem apenas às grande redes, mas contempla o público que quer se alimentar bem, porém, rápido, num alimento prático. Por isso, hambúrgueres, cachorros quentes e pasteis são muito vendidos nesse tipo de linga. Quem frequenta esse tipo de local, não se preocupa muito com a questão calórica dos alimentos, mas sim, com a praticidade e com o sabor.
Muitos desses estabelecimentos, atualmente, tem apostado na produção artesanal desses produtos.
Em relação a entrega e preço, os combos são atrativos importantes, onde uma linha específica de produtos são vendidos de forma conjunta ou com valor adicional mínimo. Por exemplo, o hambúrguer ser vendido com batata-frita e refrigerante ou adicional pela sobremesa.
Naturebas e Suplementos
Existem dois tipos de clientela nesse caso: aqueles que preferem o consumo de produtos integrais, vegetariasnos ou veganos e, para esses, sanduíches, saladas, grelhados etc, atendem as necessidades. Por outro lado, têm o públicos das academias, aqueles preocupados na proteína, carboidrato e massa muscular. Para esses, produtos com aditivos de suplementos, como what protein, são grandes chamarizes.  seus produtos valores nutritivos como proteínas e carboidratos.
No caso desse nicho, os clientes são diferentes dos da linha de fast food, que não estão preocupados com a saúde do consumo. Os naturebas e consumidores de suplementos, tem grande preocupação quanto ao valor nutricional do que é consumido.2. Você precisa ser eficiente no gerenciamento do seu negócio 
Para que você tenha domínio no seu negócio de alimentos em São Paulo é importante que você saiba gerir a sua empresa, entendo o diferencial do seu público mas tendo pura e total atenção em questões básicas como: limpeza e higiene, estoque caixa,  logística e capital de giro.

  • Veja bem, o seu negócio trata de manipulação de alimentos, sendo assim, trabalhar com limpeza e higiene é obrigação. Além do local ser limpo e bem higienizado, os funcionários precisam respeitar as normas de higiene e, além de estarem apresentáveis, limpos e respeitando esses padrões, necessitam estar bem identificados. Touca nos cabelos, sempre presos, ausência de maquiagem e esmaltes, barbas feitas e unhas limpas, são exemplos para um perfil ideal para funcionário no gênero alimentício.
  • Outra atenção que deve ser dada de forma especial, é o estoque. Para o empreendedor no ramo de alimentos, perder produto significa prejuízo e os prazos de validade da sua matéria prima são curtos e de variável forma de armazenamento. Um local organizado e refrigerado é o ideal para estocar os alimentos.
  • Se você quer trabalhar no ramo alimentício, saiba que a forma de pagamento é um grande chamariz para que o cliente consuma o seu produto. Trabalhar com cartões é algo indispensável. E ainda mais, aceitar vales como refeições faz com que muitos assalariados que possuem esse benefício optem pelo seu negócio.
  • Estar em aplicativos como o IFood, por exemplo, agrega muito ao seu empreendimento, pois acompanha a evolução virtual e o modo de se consumir algo, ultimamente. Muito além do que o sabor e o valor que o seu produto tem, você também vende conforto, praticidade e bem estar. Por isso, tudo em seu negócio precisa estar conspirando a favor.

Capital de giro
Primeiramente, o empreendedor precisa entender o que é capital de giro e períodos de sazonalidade. Existem épocas que a venda de produtos caem, as de alimento ainda sofrem pouco com isso, mas não deixa de ser afetadas, esses momentos de queda são chamados de sazonalidade. Nesse tipo de período, a tendência é que entre menos dinheiro que o normal no seu caixa e que a saída seja maior. Para isso, é importante que exista ainda uma gordura do “tempo das vacas gordas”  para que o capital do seu empreendimento siga girando.

Compartilhe: